Notícias/  Economia

Em 8 meses, estado arrecada R$ 13,8 bilhões e gasta mais de R$ 10 bilhões

G1 Mato Grosso

08/11/18 às 10:16

Imprimir Enviar para um amigo
 
A arrecadação de Mato Grosso entre janeiro e agosto deste ano foi de R$ 13,8 bilhões. O valor é 4,1% menor do que o que era previsto para o período, que era de R$ 14,4 bilhões, conforme informações do secretário de Fazenda, Rogério Gallo.

Os dados foram apresentados à Assembleia Legislativa, durante audiência pública na última semana.
 
Ele explica que, com a transferência de R$ 3,5 bilhões para os municípios, o caixa do estado ficou com R$ 10,3 bilhões.
 
Já as despesas do estado no mesmo período ficaram em R$ 10,8 bilhões, dos quais R$ 7,3 bilhões usados para quitar folhas de pagamento dos servidores.
 
A arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) teve um crescimento de 19,7%, se comparado com o arrecadado em 2017, que foi de R$ 5,5 bilhões. Em 2018, o incremento dessa receita foi R$ 6,6 bilhões. Já o IPVA rendeu aos cofres públicos R$ 640 milhões. Enquanto o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) foi de R$ 579 milhões.
 
As transferências constitucionais da União para os cofres do Tesouro estadual somaram R$ 2,9 bilhões. Desse total, o Fundo de Participação dos Estados (FPE) repassou a quantia de R$ 1,4 bilhão. Para o Fundeb foram repassados outros R$ 1,03 bilhão.
 
O Sistema Único de Saúde (SUS) ficou com R$ 246,7 milhões. Já para os recursos da Lei Kandir o montante transferido foi de 18,5 milhões. Ao Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX), de acordo com Gallo, o governo federal não transferiu nada.
 
O Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) rendeu aos cofres estaduais a quantia de R$ 763, 9 milhões. Já o Fethab adicional foi da ordem de R$ 393,7 milhões. O Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF), o valor arrecadado em agosto foi de R$ 15,2 milhões. Esse valor incide sobre as empresas que têm os incentivos fiscais.
Imprimir Enviar para um amigo

0  comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Nova Edição. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Nova Edição poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
 
 
Sitevip Internet