Notícias/  Variedades

Projeto leva em uma van movida a energia solar a magia do cinema para as crianças de Mato Grosso

Projeto de cinema itinerante leva programação exclusiva para o público infantil. O primeiro evento em Mato Grosso acontece hoje, sexta-feira, dia 8 de junho, com sessões de filmes e oficina de cinema em União do Sul. Depois, o projeto exibe sessões d

Assessoria

08/06/18 às 14:58

Imprimir Enviar para um amigo
Projeto leva em uma van movida a energia solar a  magia do cinema para as crianças de Mato Grosso

Foto: Divulgação

O já conhecido projeto Cinesolar, primeiro cinema itinerante do Brasil que exibe filmes a partir da energia solar, promovendo arte e sustentabilidade em diversas regiões do País, ganha uma nova vertente. No dia 8 de junho, sexta-feira, União do Sul abre em Mato Grosso a temporada 2018 (a primeira) do Cinesolarzinho que, como o próprio nome sugere, é uma versão voltada exclusivamente para o público infantil, com programação exclusiva de curtas metragens para crianças e toda a família. Sul. Depois, o projeto exibe sessões de filmes em Cláudia (dia 10); Marcelândia (dia 11),   Matupá (dia 12), Carlinda (13), Poconé (19 e 20), Porto Esperidião (23) e Jauru (25). As sessões são gratuitas e abertas ao público (veja programação no box ao final do texto).

A iniciativa é lançada pela Brazucah Produções, com patrocínio da Águas de União do Sul, da Águas de Cláudia, da Águas de Marcelândia e da Águas de Matupá, empresas do grupo Aegea, através da Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet. O objetivo é levar a diversas cidades do País eventos instigantes das séries de cinema ao ar livre, democratizando o acesso às produções audiovisuais e promovendo ações sustentáveis através do projeto. As sessões contam com a participação de um apresentador, que fará a mediação entre os filmes e o público.      

Equipado com placas solares e um sistema conversor de energia, um veículo viaja por várias regiões para realizar sessões gratuitas de cinema. O projeto utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade. No interior do veículo, há assentos para o público e telão com metragem de 200 polegadas, além de sistema de projeção. Quando chegam às cidades tudo é retirado do veículo e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas, principalmente em regiões “carentes”, como comunidades, aldeias indígenas e até mesmo cidades que não têm energia elétrica.

esde o início das atividades, em 2013, o Cinesolar realizou cerca de 500 sessões com a exibição de mais de 30 longas-metragens e 100 curtas metragens com a temática socioambiental em 260 cidades do Brasil. Este ano tem início um novo e instigante projeto: o Cinesolarzinho.

Durante os eventos, acontece também a Eco Estúdio Solar - exposição tecnológica sustentável que apresenta as curiosidades e características que envolvem o projeto, passando informações sobre os princípios básicos da energia solar, a exemplo de como ela se transforma em energia elétrica. Além disso, são mostrados produtos com viés sustentável e tecnologias renováveis, com aplicações práticas no dia-a-dia, como um instigante relógio de batatas.

Em União do Sul, Poconé e Porto Esperidião acontece também, das 14h às 17h, a Oficina de Cinema (Oficinema Solar), onde, além de participarem de uma introdução ao mundo audiovisual, as crianças produzirão um curta-metragem, que será exibido à noite, junto com os outros curtas da programação.

Após União do Sul, em Mato Grosso o projeto visitará Cláudia (dia 10 de junho, domingo, 1ª sessão às 19h e 2ª sessão às 20h30), Marcelândia (dia 11 de junho, segunda-feira, 1ª sessão às 18h e 2ª sessão às 19h30), Matupá (dia 12 de junho, terça-feira, 1ª sessão às 19h e 2ª sessão às 20h30), Carlinda (dia 13 de junho, quarta-feira, 1ª sessão às 19h e 2ª sessão às 20h30), Poconé (dia 19 de junho, terça-feira, 1ª sessão às 18h e 2ª sessão às 19h30; e Oficinema Solar das 14h às 17h e dia 20 de junho, quarta-feira, 1ª sessão às 18h e 2ª sessão às 19h30), Porto Esperidião (dia 23 de junho, sábado, 1ª sessão às 18h e 2ª sessão às 19h30; e Oficinema Solar das 14h às 17h) e Jauru (dia 25 de junho, segunda-feira, 1ª sessão às 18h e 2ª sessão às 19h30).

Entre as cidades mato-grossenses de Carlinda e Poconé, o projeto visita Novo Progresso, no Pará, no dia 15 de junho, sexta-feira. Após o Mato Grosso, segue para Rondônia, onde realiza sessões de cinema em Pimenta Bueno (dia 26, terça-feira), Rolim de Moura (dia 28, quinta-feira), Buritis (dia 29, sexta-feira) e dia 30 (sábado).

De acordo com Cynthia Alario, idealizadora do projeto e diretora da Brazucah Produções, o objetivo do Cinesolar e, agora, do Cinesolarzinho, é democratizar o acesso às produções audiovisuais e promover ações sustentáveis. “Muitos destes municípios não contam com cinema e diversos espectadores tiveram a primeira experiência com a sétima arte através do Cinesolar, o que deve acontecer ainda mais no Cinesolarzinho”, diz Cynthia.

“O novo projeto atende principalmente às crianças. Pensar o futuro do Brasil é pensar em ações que impactem o imaginário infantil e que possam dialogar também com os adultos que estarão nessas atividades com seus, filhos, sobrinhos e netos”, acrescenta.

“O principal objetivo da concessionária é fomentar e incentivar projetos que despertem a imaginação do público, criando espaços com variedades culturais e possibilitando acesso e informação à comunidade de vários bairros. A concessionária, além de promover saúde e bem-estar, visa ajudar na formação cultural da população local de onde estamos inseridos”, destaca Letícia Sant’Ana, coordenadora de Projetos Sociais da Águas de União do Sul, Cláudia, Marcelândia, Matupá, Carlinda, Poconé, Porto Esperidião e Jauru.

O Cinesolarzinho é uma realização da Brazucah Produções e do Ministério da Cultura, em parceria com a Associação Cultural Simbora e a Semearte Productil, através da Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet. Conta com o patrocínio da Aegea, da Águas de União do Sul, da Águas de Cláudia, da Águas de Marcelândia, da Águas de Matupá, da Águas de Carlinda, da Águas de Poconé, da Águas de Porto Esperidião, da Águas de Jauru e das seguintes empresas e entidades: Surya Brasil, Academia Ecofit, GIZ, Instituto Ideal, Fundação Holandesa Doen, Solar World Cinema e Ecooar (por isso, todas as sessões têm a compensação de carbono em uma área de reflorestamento no interior de São Paulo).  Tem ainda o apoio tecnológico da Sices Solar e institucional da Mercedes Benz.
 
Sobre a Brazucah
A Brazucah é uma produtora cultural e uma agência de comunicação que tem como objetivo a formação de público para o cinema brasileiro.Desde 2002 no mercado, a Brazucah desenvolve projetos culturais com foco no cinema nacional e sua democratização, em parceria com organizações, empresas e marcas.  Em seus projetos Cinesolar, Cine Autorama e CineB, em conjunto, a Brazucah realizou mais de 1.500 eventos para um público superior a 200 mil espectadores.
 
Sobre a Aegea Saneamento
A Aegea é uma das maiores empresas de saneamento do segmento privado no país. Está presente em 48 cidades em dez estados brasileiros, sendo eles Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Mato Grosso, São Paulo, Pará, Santa Catarina, Rondônia, Maranhão, Espírito Santo e Piauí. Criada em 2010, com 23% do mercado privado de saneamento básico do Brasil, atende a mais de 5,4 milhões de pessoas no país. A companhia atua no gerenciamento de ativos de saneamento por meio de concessões plenas ou parciais e parcerias público-privadas (PPPs), como administradora de concessões públicas em todo processo do ciclo integral da água – abastecimento, coleta e tratamento de esgoto.
 
Imprimir Enviar para um amigo

0  comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Nova Edição. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Nova Edição poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 
 
 
Sitevip Internet